top of page
Buscar
  • Alice Justo

Um Crime entre Nós: a realidade da exploração sexual infantil no Brasil

Atualizado: 13 de mai. de 2021

No texto de hoje, resolvi trazer uma temática de extrema importância, muitas vezes silenciada, e que ganhou atenção popular nos últimos dias devido ao caso de uma menina de 10 anos, abusada desde os 6 pelo padrasto, que acabou engravidando. Estou falando de abuso sexual e exploração infantil.



Assim, escolhi um documentário que aborda muito bem o assunto, para que possamos entender melhor a dimensão desse problema . Estou falando de “ Um crime entre nós “. No documentário produzido por “ Maria Farinha Filmes´´, narrado por Luciano Huck , Dráuzio Varella e Jout Jout , são mostrados os fatores que contribuem para o alarmante dado do Fórum Brasileiro de Segurança Pública: a cada uma hora, 4 meninas de até 13 anos são estupradas no Brasil. Dentre esses fatores destaca-se a impunidade do agressor e a naturalização da objetificação do corpo infantil, por conta de uma cultura machista que, sustentada em uma “ masculinidade frágil”, alimenta no inconsciente dos homens que se um cara mais velho “fica” com uma menina mais nova, ele é considerado viril, forte e pegador. É válido destacar que toda relação sexual, consentida ou não, com menores de 14 é considerado estupro de vulnerável, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).




Em relação à exploração sexual em si, o documentário esbarra diversas vezes numa questão fundamental: a desigualdade social. Ela é um dos principais motivos que levam essas meninas a serem exploradas, porque a falta de condições básicas para uma vida digna, direito que deveria ser assegurado pelo Estado, faz com que crianças se submetam a essa violação por um pouco de atenção ou um pacote de bolachas. Porém é um equívoco acreditar que só as mais pobres estão sujeitas ao abuso ou a exploração pois, apesar de velada, essa violação dos direitos percorre por todas as classes sociais.


Para além dos casos e regiões mostradas no documentário, a exploração sexual infantil é uma realidade, infelizmente, presente em todo nosso país, fazendo-se necessário que uma conscientização de toda a população que, direta ou indiretamente, fortifica a cultura da sexualização precoce. É batido falar de processos de conscientização, mas devemos todos entender que eles acontecem, primeiramente, em cada indivíduo. Quando evidenciamos situações de abuso, estamos ajudando na construção de diversos futuros e vidas de crianças em nosso país. A exploração sexual, aliada à desigualdade social, faz com que muitas crianças tenham que usar seu corpo como forma de subsistência ou para suprir carências emocionais.



88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page